top of page

Participar no Desfile da Mordomia



Sem dúvida que para as mulheres minhotas, é um orgulho fazer parte dos desfiles das Romarias de Viana. Fazem-no pela tradição e sobretudo por gosto. Há mesmo quem integre o desfile desde tenra idade. Susana Lima é um desses casos. Em entrevista para o jornal “O Minho”, revela que tinha “apenas” três anos quando integrou o número emblemático da romaria. Agora com 43 anos, completa 40 anos consecutivos de participação no desfile da mordomia, no qual quer continuar a entrar “enquanto as pernas puderem”. “Desfilarei enquanto as pernas puderem (...) se a Senhora d’Agonia quiser, eu cá estarei durante muitos anos mais. Nunca falhei a mordomia, graças a Deus. Acho que a Senhora d’Agonia faz gosto que eu cá esteja e eu faço muito gosto em vir”, referiu. Em 1979, quando com três anos participou pela primeira vez, o desfile da mordomia “abria com crianças”, o que já não acontece actualmente. Lembra-se que, naquela altura, a mãe “era a única mordoma com o fato azul”. “Deixou de o usar em 2000 e desde então que o envergo, tal como o ouro que trago ao peito”, explicou. Nessa altura, lembrou, “era muito diferente (...) participavam no desfile cerca de 40 a 50 mulheres (...)” Actualmente são mais de 600 mulheres que todos os anos envergam os trajes e o ouro herdados. A dimensão que o número atingiu não lhe deixa dúvidas que o “testemunho continua a passar de geração.” “A mordomia é feita de todas. Se cada uma de nós trouxer outra mulher, a mordomia não morre.” Fonte: Reportagem do jornal “O Minho”, 16/08/2019 https://ominho.pt/susana-desfila-na-mordomia-de-viana-ha-40-anos-e-enquanto-as-pernas-puderem/

Imagem: Cartaz publicitário Romaria de Nossa Senhora d'Agonia 2019

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

O Esboço da Filigrana

O ponto de partida para criação de uma peça de filigrana é o desenho, geralmente feito numa folha de papel pelo próprio artesão ou seleccionado por ele de uma panóplia de desenhos-modelos pré existent

bottom of page